O Propósito de Deus para a família cristã

Vamos relembrar qual é o propósito de Deus para a família na Terra Deus, em sua infinita bondade, quer que todos os seres se façam sua imagem e semelhança para assim herdar o Reino dos Céus.

Para isso, desde o início dos tempos, fez um propósito para que a família se torne seguidora de seus ensinamentos. Após criar Adão e Eva, Ele os uniu como marido e mulher, abençoou-os e então lhes disse: “Frutificai e multiplicai-vos; enchei a Terra e sujeitai-a.” (Gênesis 1:28).

Era propósito de Deus que a Terra fosse povoada com seres criados à Sua própria imagem, compondo famílias que trariam glória a Ele e se tornariam membros da família maior no céu (Isaías 45:18; Efésios 3:14 e 15). Apesar de o propósito original de Deus haver sido posto de lado como resultado do pecado humano, seu cumprimento final é certo (Romanos 8:28; Apocalipse 21:3 e 5).

A família cristã é aquela em que Deus é reconhecido como objeto supremo de adoração. Ele é a cabeça, protetor, guia e instrutor de famílias assim. A família cristã é a menor unidade orgânica da igreja de Deus na Terra (Mateus 18:20). Também é escola onde seus membros são professores e alunos que compartilham conhecimento e aprendem uns com os outros.

A Palavra de Deus deve ser a principal fonte de instrução na escola da família.

  • Sua família é o seu maior patrimônio

  • Qual a melhor forma de ganhar nossa família pra Jesus?

  • Filhos e pais – honra e respeito mútuo

A família é o princípio da sociedade

O objetivo da família deve ser preparar seus estudantes para utilidade nesta vida e graduá-los para a escola celestial. Deuteronômio 6:4-9; Salmo 128:1-6. Uma obra especial de restauração na família foi profetizada para ter lugar antes da segunda vinda de Cristo (Malaquias 4:5 e 6). I

– O marido e pai - O marido cristão, como pai e sacerdote da família, é seu protetor, instrutor, guia e provedor (Gênesis 3:19; 1 Coríntios 11:3). Essa é a função atribuída a ele por Deus. Ele é responsável pelo bem-estar espiritual, mental e físico de sua família. (Efésios 6:4; 5:28-31 e 33; 1 Timóteo 5:8; 1 Pedro 3:7).

Em conjunto com sua esposa, deve ensinar os filhos a amar e obedecer a Deus, e criá-los para utilidade nesta vida e na vida porvir, de acordo com as instruções dadas na Bíblia. Como sacerdote na família, o pai é o chefe responsável pela instrução e treinamento religioso dos filhos (Gênesis 18:19; 35:2-4; Josué 24:15; Colossenses 3:21).

– A esposa e mãe - A esposa cristã, como mãe, é a principal instrutora dos filhos na família, especialmente em seus tenros anos. Tem grande e importante responsabilidade em instruí-los e educá-los de acordo com as instruções dadas na Palavra de Deus. Juntamente com o marido, é responsável pelo bem-estar espiritual, mental e físico, e por desenvolver nos filhos caráter em semelhança divina para o tempo e a eternidade. Enquanto o pai é o “laço de união da família” (1), a mãe é a gerenciadora do lar. (Provérbios 31:10-31; Efésios 5:22-24, 33; 1 Tessalonicenses 5:23; 1 Timóteo 5:4; Tito 2:4 e 5).

– Os filhos - Os filhos são herança do Senhor (Salmo 127:3-5; Provérbios 17:6). São o futuro da sociedade e da igreja de Deus na Terra. Foram confiados a pais e mães com o objetivo de serem instruídos e educados por eles para se tornarem membros da família de Deus no céu, e membros úteis da sociedade enquanto aqui na Terra (Salmo 144:12; Isaías 8:18).

Os filhos devem aprender a amar, honrar e respeitar seus pais e a obedecer-lhes como apropriado no Senhor (Êxodo 20:12). Devem também aprender a amar e obedecer a Deus, e a respeitar ministros, professores, autoridades e todos os outros a quem Deus delegou autoridade.

Os filhos devem ser educados e motivados a preparar-se para se tornarem co-obreiros de Deus na Terra, aprendendo trabalhos e/ou profissões que possam ajudar a promover Seu reino e apressar a vinda de Cristo (Levítico 19:32; 2 Reis 2:23 e 24; Salmo 78:2-7; Provérbios 22:6; Efésios 6:1-3; Colossenses 3:20).

Abraão esforçou-se por perpetuar esse sistema de governo patriarcal, já que o mesmo favorecia a conservar o conhecimento de Deus. Era necessário ligar os membros da casa conjuntamente, para ser edificada a barreira contra a idolatria que se havia tornado tão espalhada e profundamente estabelecida.

Abraão procurou por todos os meios ao seu alcance, guardar os domésticos de seu acampamento de se misturarem com os gentios e de testemunharem suas práticas idólatras, pois sabia que a familiaridade com os maus corromperia insensivelmente os princípios. O máximo cuidado foi exercido para excluir toda forma de religião falsa.

Nos tempos primitivos o pai era o governador e sacerdote da família. Exercia autoridade sobre os filhos, mesmo depois que estes tinham a própria família. Os descendentes eram ensinados a considerá-lo como chefe, tanto em assuntos religiosos como seculares. Para que pais e mestres façam essa obra [educar os filhos], eles próprios devem compreender ‘o caminho’ em que a criança deve andar. Isso abrange mais que mero conhecimento de livros. Envolve tudo quanto é bom, virtuoso, justo e santo. Compreende a prática da temperança, piedade, bondade fraternal e amor para com Deus e de uns para com os outros.

A fim de alcançar esse objetivo, é preciso dar atenção à educação física, mental, moral e religiosa da criança. As mães podem ter adquirido conhecimento de muitas coisas, mas não adquiriram o conhecimento essencial, a menos que conheçam a Cristo como Salvador pessoal.

Se Cristo estiver no lar, se as mães O tiverem tornado o Conselheiro, educarão os filhos desde a própria infância nos princípios do Senhor.

A maior prova do poder do cristianismo que se pode apresentar ao mundo, é uma família bem ordenada, bem disciplinada. Nunca se pode acentuar demasiado a importância da educação ministrada à criança em seus primeiros anos de existência.

As lições aprendidas, os hábitos formados durante os anos da infância, têm mais a ver com o caráter e a direção da vida do que todas as instruções e educação dos anos posteriores.

Apesar dos momentos difíceis, é a família que sustenta uma relação saudável e harmônica no lar. Ela nos ajuda a trilhar o caminho da vida, na formação de crenças, moral, cultural e ética.

Fonte: ww.comunhao.com.br